quarta-feira, 19 de novembro de 2014

[Opinião] O Dador de Memórias

Título Original: The Giver

Ano: 2014 

Realização: Phillip Noyce

Argumento: Michael Mitnick 

Elenco: Brenton Thwaites, Jeff Bridges, Meryl Streep, Alexander Skarsgård, Katie Holmes, Odeya Rush, Cameron Monaghan, Taylor Swift.

Sinopse: A impressionante história de Jonas, um jovem que vive num mundo sem cor mas aparentemente perfeito, e de harmoniosa conformidade. No entanto, Jonas começa a passar mais tempo com o Dador, o único guardião de todas as memórias da comunidade, e rapidamente começa a descobrir as verdades sinistras e mortais do passado desconhecido da sua comunidade. Com este novo poder, ele percebe que os riscos são maiores do que imaginava - uma questão de vida ou de morte para ele e para os que mais ama. No limite, Jonas sabe que tem de escapar do seu mundo para protegê-los - um desafio que ainda ninguém alcançou.





Opinião

Classificação     ★★★☆☆ 


  Foi fiel ao livro quanto baste; contudo, mudaram muitas coisas do livro para o filme. Gostei, no geral; foi um filme agradável, mas nada de especial. 
Tal como com o livro, fiquei confusa com o fim. Fiquei sem perceber se o que se estava a passar era verdade ou uma alucinação (ou algo do género) criada pelas condições extremas em que o Jonas se encontrava. Pensava que o filme fosse explicar a situação, mas, infelizmente, isso não aconteceu. Falando no fim, o fim do filme não fez sentido nenhum, pelo menos para mim - quando o Jonas atravessa a chamada "barreira da memória". No meu entender, o que lhes "tirava" as memórias (assim como o que os impedia de ver cores) eram as injecções diárias; porém, no filme, assim que o Jonas quebrou a barreira, as restantes pessoas que habitavam naquela comunidade começaram a ver a cores e a ter memórias (de coisas que seria impossível lembrarem-se, a meu ver, visto que as memórias não eram deles, ou seja, eles nunca viveram aquilo... como se poderiam lembrar duma coisa que nunca lhes aconteceu?). E depois desta grande revelação, como ficou aquela comunidade? O sistema desintegrou-se, certo? O que aconteceu depois? Como podem ver, ficaram muitas questões por responder na minha cabeça sobre este fim...

   O romance proíbido entre adolescentes do Jonas e da Fiona foi completamente desnecessário e ridículo - foi um cliché absoluto. Tal não acontece no livro, visto que ambos têm 12 anos e o único indício que temos de um romance ou de algo do género, foi o que parece ser o início da puberdade do Jonas, em que começa a sentir certas sensações quando olha para a sua melhor amiga - Fiona. 
  Já no filme, até mudaram a profissão escolhida para a Fiona de tratamento de idosos para tratamento de bebés, para que ela se encaixasse na parte do enredo em que o Jonas leva o Gabe do Centro (o que não acontece no livro, já agora).
  Pessoalmente, tinha preferido muito mais se tivessem mantido a história como estava no livro - nada de romances proíbidos. 
  Até porque, na minha opinião, diminuiu o significado da história (just another teen love story).

  Como já mencionei anteriormente, o Jonas no livro tem 12 anos, por isso, não percebo a necessidade dos protagonistas serem adolescentes. Parece que, hoje em dia, quase todos os livros/filmes/séries são protagonizados por adolescentes. E mesmo quando tal não acontece nos livros, acontece na adaptação. Aconteceu com os filmes do Percy Jackson, assim como aconteceu com o The Giver. Qual o problema dos protagonistas serem mais jovens?

  Em questão à representação, as prestações de Meryl Streep e de Jeff Bridges foram brilhantes, como sempre. Fiquei muito satisfeita com a participação de Alexander Skarsgård (que eu adoro!), assim como com as dos restantes membros do elenco, em especial de Odeya Rush - é a primeira vez que vejo um trabalho dela e gostei muito (para além de ser uma rapariga lindíssima).
 
  Adorei o livro e o filme podia ter sido muito mais fiel, mas, no geral, até foi bom. Quem já viu, o que achou?



http://www.imdb.com/title/tt0435651/?ref_=nv_sr_1

https://www.goodreads.com/book/show/3636.The_Giver?ac=1

http://justbooksandstuff.blogspot.pt/2014/11/opiniao-giver-de-lois-lowry.html

Sem comentários:

Enviar um comentário