terça-feira, 1 de julho de 2014

[Crítica Filme] A Culpa É Das Estrelas

 

  Trata-se da adaptação cinematográfica do livro de John Green - A Culpa É Das Estrelas. Crítica ao livro aqui.

  O filme foi realizado por Josh Boone (Stuck In Love), e conta com a presença de actores como Shailene Woodley (Divergent; The Descendants), Ansel Elgort (Carrie, Divergent), Nat Wolff (Stuck In Love; Palo Alto), Laura Dern (Jurassic Park; The Master), Sam Trammell (True Blood; Autumn In New York) e Willem Dafoe (The English Patient; Grand Budapest Hotel).



  Esta foi, sem dúvida, a melhor adaptação cinematográfica de sempre.
(pelo menos até agora)

  Não esteve tudo a 100% - por exemplo: a descrição física do Van Houten não tem nada a ver com o Willem Dafoe; contudo, a sua interpretação da personagem funcionou muito bem - mas foi um óptimo filme e esteve super, super fiel ao livro. Tenho pena de não termos visto o cameo do John Green no grande ecrã, mas é compreensível que, por uma questão de tempo, tivessem que cortar essa cena, visto que não era nada de importante para o enredo.


  Quanto ao meu problema da escolha dos protagonistas, surpreendentemente, não tive qualquer problema. Relembro que a Shailene Woodley e o Ansel Elgort interpretam a Tris e o Caleb Prior (irmãos) na série Divergente, e, neste filme, interpretaram a Hazel e o Gus (namorados). Como expliquei neste post, estava muito preocupada (e até um pouco irritada) de terem escollido os mesmo actores, especialmente visto que os filme estrearam com poucos meses de diferença. Contudo, como já referi, felizmente não tive qualquer problema. Penso que existiram dois grandes motivos desta crossover de actores não me ter feito confusão: em primeiro lugar, o Caleb não teve uma grande presença em Divergente, mal entrou no filme, penso que tenha tido cerca de 4 cenas na totalidade; em segundo lugar, as diferenças físicas (e não só) da Shailene de um filme para o outro - quando estava a ver a Hazel nunca "vi" a Tris, o que foi muito bom. 
  Nesse post, referi também o meu receio de ter o Ansel (que é um actor ainda muito "verdinho") num papel desta dimensão, num papel que tantos fãs amam. Mais uma surpresa! Como já referi, ele é ainda muito "verdinho", só fez alguns filmes ainda (três, para ser exacta); contudo, foi uma grande surpresa para mim. Foi brilhante do início ao fim e, pessoalmente, fez juz à personagem. O Ansel tem um enorme talento e ainda tem uma grande carreira pela frente! Não tenho quaisquer dúvidas disso. Porém, apesar de ter adorado o Ansel, o grande destaque de representação deste filme tem que ir para a Shailene. Que espetáculo! Se já gostava dela e da sua representação antes, agora fiquei completamente rendida. É uma actriz genial!


  Outra coisa que me surpreendou foi o quanto chorei ao ver este filme. Confesso que soltei uma ou duas lágrimas a ler o livro, mas chorei rios com o filme. Chorei várias vezes durante o filme, especialmente no fim. Com o fim, mesmo já sabendo como acabava, chorei baba e ranho. 


  Conclindo, superou e ultrapassou todas as expectativas que tinha. Adorei!





Quem já viu? O que acharam?

Sem comentários:

Enviar um comentário