domingo, 20 de outubro de 2013

[Crítica] Allegiant, de Veronica Roth

Allegiant (Divergent, #3)Allegiant by Veronica Roth
My rating: 5 of 5 stars

★★★★★ {4.8}

Sinopse:
One choice will define you.

What if your whole world was a lie?
What if a single revelation—like a single choice—changed everything?
What if love and loyalty made you do things you never expected?

The faction-based society that Tris Prior once believed in is shattered—fractured by violence and power struggles and scarred by loss and betrayal. So when offered a chance to explore the world past the limits she’s known, Tris is ready. Perhaps beyond the fence, she and Tobias will find a simple new life together, free from complicated lies, tangled loyalties, and painful memories.

But Tris’s new reality is even more alarming than the one she left behind. Old discoveries are quickly rendered meaningless. Explosive new truths change the hearts of those she loves. And once again, Tris must battle to comprehend the complexities of human nature—and of herself—while facing impossible choices about courage, allegiance, sacrifice, and love.
Fonte

Opinião:

ATENÇÃO!!

Muitos spoilers adiante! Leiam apenas se já tiverem lido o livro ou, se for o caso, se quiserem ser "spoilados".

...
...
...

Bem, nem sei bem por onde começar...

Acho que nunca chorei tanto a ler um livro... Well done, Veronica. I don't know whether to hit you or salute you.

Apenas não dei cinco estrelas, porque a escrita não foi das melhores (especialmente, tendo em conta a grande escritora que é a Veronica Roth), detectei alguns erros de gramática e cenas que não faziam sentido... It happens, I guess...

Antes de começar a ler o livro, já me tinha falado sobre como acabava, portanto já ia preparada para o que aconteceu... apesar de me ter custado muito, de qualquer maneira. Falo deste assunto mais à frente...

Apesar de todos os aspectos positivos, existiram certos aspectos que não fizeram muito sentido ou que, simplesmente, me irritaram. Um deles foram os "triângulos amorosos"... a sério? Crises de ciúmes no último livro...? Graças a Deus, não durou muito tempo.
Outro foi, quando o grupo estava instalado no Bureau e entram em contacto com coisas novas, coisas que não tinham no outro lado... eu compreendo que existam coisas neste "novo mundo" que não existissem nas facções, mas não há necessidade de explicar tudo, tudo, tudo... há palavras que elas próprias indicam o que algo quer dizer. Esta confusão pareceu-me um bocado parva, desnecessária e forçada. Mas enfim...

Não gostei nada do fim do Marcus. Se havia personagem que merecia morrer, era ele! Contudo, gostei muito de ver a mudança da Evelyn e a evolução da relação dela com o filho. Eles merecem ser felizes! :)

**

E gostei muito do twist final.

Finalmente, conseguimos perceber o porquê da Veronica ter escrito este volume no ponto de vista da Tris e do Four, em vez de ser apenas no da Tris, como de costume. Neste livro, as personagens descobrem muita coisa sobre si próprios e sobre a situação em que estão envolvidos; no entanto, durante muitas destas descobertas, não estão perto um do outro. Anda cada um para o seu lado. Outro dos motivos, na minha opinião, foi porque a narração teria que continuar depois a morte da Tris.

Sobre esse grande twist... Por um lado, gostei, apesar de ter custado muito, porque, no fundo, trata-se de um cenário de guerra e, no mesmo, há sempre mortes. E os heróis nem sempre sobrevivem para contar a história... Sim, eu queria um final feliz, queria que o Four e a Tris vivem felizes o resto da vida e tivessem babies e tudo mais... mas assim foi mais realista.
Mesmo assim, não consigo imaginar o Four a ser feliz com mais ninguém e tive imensa pena quando a Tris morreu... Mas morreu uma heroína! Um exemplo perfeito da coragem dos Dauntless e do altruísmo dos Abnegation. Mas enfim... lá se vai uma OTP (One True Pairing) :'( Fourtris


Gostei muito da última cena, quando todos se despedem da Tris. Foi tão bonito. :')


Gostei muito, também, da cena (antes da morte da Tris) quando a mesma descobre quem realmente é e onde realmente pertence, e decide que não pode deixar que o irmão morra, apesar de tudo o que ele fez.
«I don’t belong to Abnegation, or Dauntless, or even the Divergent. I don’t belong to the Bureau or the experiment or the fringe. I belong to the people I love, and they belong to me—they, and the love and loyalty I give them, form my identity far more than any word or group ever could.»


Concluindo, adorei as novas descobertas, as novas personagens... e, apesar do grande e algo que inesperado twist, o livro foi fantástico ! ♥


Livro favorito: #3 → Allegiant
Classificação final da Trilogia: 4.8/5 ★★★★★


Ver outras críticas

Sem comentários:

Enviar um comentário