terça-feira, 2 de abril de 2013

[Crítica] Nómada, de Stephenie Meyer

NómadaNómada by Stephenie Meyer
My rating: 3 of 5 stars

★★★☆☆

Sinopse:
Melanie Stryder recusa-se a desaparecer.
O nosso Mundo foi invadido por um inimigo invisível. Os Humanos estão a ser transformados em hospedeiros destes invasores, com as suas mentes expurgadas, enquanto o corpo permanece igual.
Quando Melanie, um dos poucos Humanos "indomáveis", é capturada, ela tem a certeza de que chegou o fim. Nómada, a Alma invasora a quem o corpo de Melanie é entregue, foi avisada sobre o desafio de viver no interior de um humano: emoções avassaladoras, recordações demasiado presentes. Mas existe uma dificuldade com que Nómada não conta: o anterior dono do corpo combate a posse da sua mente.
Nómada esquadrinha os pensamentos de Melanie, na esperança de descobrir o paradeiro da resistência humana. Melanie inunda-lhe a mente com visões do homem por quem está apaixonada – Jared, um sobrevivente humano que vive na clandestinidade. Incapaz de se libertar dos desejos do seu corpo, Nómada começa a sentir-se atraída pelo homem que tem por missão delatar. No momento em que um inimigo comum transforma Nómada e Melanie em aliadas involuntárias, as duas lançam-se numa busca perigosa e desconhecida do homem que amam.
Fonte

Opinião:
Já tinha lido Nómada em 2009, principalmente e especialmente, por ser da mesma autora da Saga Twilight - Stephenie Meyer.
Agora, em 2013, com o filme a estrear nas salas de cinema, decidi reler.

Na altura (2009), a Saga estava ainda, mais ou menos, no princípio e já arrecadava milhares de fãs, incluindo eu. Estava no auge da minha "loucura" pelo Twilight e acabei por me apaixonar, também, por Nómada.
Na realidade, foi com o Twilight que me apaixonei pela leitura. Nunca gostei de ler, até ao momento em que peguei nos livros de Stephenie Meyer. As suas histórias viciantes e a sua escrita fácil e acessível para qualquer leitor, fizeram-me adorar e querer mais e mais e mais. Depois, a partir daí, comecei a interessar-me por outros livros e outros autores. Agora, com outra perspectiva literária, já consigo ter outra visão literária. Já tenho outras expectativas, já não me contento com histórias mais fracas, como é o caso da Saga. Em Twilight, achei o enredo demasiado centrado no romance e no triângulo amoroso, e depois, de vez em quando, lá vinha um inimigo, mas era logo despachado... E, grande parte dos livros, é passado no dia-a-dia da Bella. Chegava a ser bastante enfadonho.

Em Nómada, muita da "infantilidade" e do enredo mal construído de Twilight praticamente já não existe.
Todo o enredo está bem criado, as personagens são interessantes e a evolução das mesmas estão muito bem feitas. A escrita de Meyer, apesar de ter evoluído desde a Saga Twilight, continua a ser na primeira pessoa. No caso deste livro, talvez, tenha sido melhor assim, com as duas almas no mesmo corpo e tudo mais... LOL.

Concluíndo, gostei, contudo, com esta segunda leitura, não fiquei tão impressionada como da primeira vez. Nómada, apesar de ser muito melhor que a Saga Twilight e de ser um livro bom, continua a não ser dos meus favoritos.


Notas:
{Lido -> 2009}
{Relido -> Março de 2013}

Ver outras críticas

Sem comentários:

Enviar um comentário