quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

[Crítica] Sweet Surrender, de Maya Banks

Sweet Surrender (Sweet, #1)Sweet Surrender by Maya Banks
My rating: 2 of 5 stars

★★☆☆☆

Gray Montgomery é um polícia de Dallas que tem como missão descobrir quem matou o seu parceiro e, até ao momento, encontrou uma ligação entre o assassino e Faith – uma bela estranha de quem se deve aproximar para descobrir quem é o responsável pela morte do seu amigo e parceiro.

Foi o primeiro livro do género Erótico que li. Sim, porque não posso contar Fifty Shades of Grey como lido, visto que não passei da página #20. Mais tarde, darei mais uma oportunidade à trilogia de E.L. James, mas, por enquanto, dentro deste género, vou ler o resto desta saga e vou ler os primeiros dois livros da trilogia Crossfire, de Sylvia Day.

No início do livro, achei-o um tanto ou quanto idêntico ao estilo de Nora Roberts - aquele toque do policial, do mistério. Mas, claro, sendo deste género, as coisas mudaram rapidamente de figura.

As cenas de sexo não foram assim muito chocantes, excepto uma e já la chego - só tive um problema com a primeira vez de Gray e Faith, que foi, no mínimo, estranha.
SPOILERS! Faith, sexualmente insatisfeita, foi à "Casa" - basicamente, um Sex Club. Gray, enquanto espiava a sua casa à procura de algo que a ligasse ao assassino, descobriu onde ela estava e, pensado que ela não sabia onde se estava a meter, foi atrás dela. Na "Casa", ele dá de caras com ela a levar de outro. Mal se conheciam e o que é que ele faz? Vai substituí-lo, claro. E o pior veio mais tarde, quando a sessão de espancamento acabou - aquela cena no corredor da "Casa" (é que nem chegaram ao carro; e com o Damon a ver tudo, ainda por cima). Para quem nunca tinha feito nada do género, foram muito desinibidos. E, falando em Damon, achei a relação dele com a Faith muito rápida, muito imediata. FIM DE SPOILERS! 

Outra coisa...SPOILERS! Que cena foi aquela com o Micah? (wtf?) Controla as tuas hormonas, rapariga; ele é praticamente teu irmão. Credo... E o pior foi, páginas mais tarde, um ménage à trois com o Gray e com esse mesmo irmão... e o irmão a chamá-la "Baby Doll". (What the...?)



Até me senti mal...
FIM DE SPOILERS! 


Achei a relação de Faith e Gray muito imediata, para além de controladora - uma coisa é dentro do quarto - visto que ambos gostam, outra completamente diferente é estar "dominá-la" constantemente. E não, não acreditei que o Gray e a Faith se amassem. Se fosse esse o caso, não queriam partilhar os seus actos mais íntimos com terceiros. Fazer coisas mais "fora do normal", ok... ainda era capaz de acreditarSPOILERS! mas,ménages à trois (com alguém de família ainda por cima), etc... não acredito - FIM DE SPOILERS!  são, quanto muito, bons fuck buddies. E aquela cena SPOILERS! quando a Faith é raptada pelo namorado doido da mãe FIM DE SPOILERS!  acabou muito facilmente e muito rapidamente. Cadê o drama...?

Em termos técnicos, nada contra a escrita - esteve bem. Achei o uso de termos como SPOILERS! "pussy", "cock", etc. FIM DE SPOILERS!  muito excessivo, mas tendo em conta o género literário em que o livro se insere, é compreensível. Tive, contudo, um problema com as descrições das personagens – estão muito fraquinhas. Só tivemos um descrição mínimamente concreta da Faith praticamente a meio do livro. Outro problema que tive foi o enredo - estava fraquito.

Concluindo, é um livro que prende muito o leitor, especialmente no início. Mais para o fim, perdeu o pouco de bom que tinha. Não fiquei grande apreciadora do género - sei que há pessoas que adoram e usam estes livros como estimulante sexual. Good for them!   Já eu, prefiro um bom romance de Nora Roberts que, também tem sexo, muito melhor apresentado, na minha opinião, e que, muito para além disso, tem sempre um enredo fantástico.

Ver outras críticas

Sem comentários:

Enviar um comentário